sexta-feira, 31 de julho de 2009

É POR ISSO QUE PORTUGAL NUNCA DEIXARÁ DE SER pequenino........
























É POR ISSO QUE PORTUGAL NUNCA DEIXARÁ DE SER pequenino....


Uma longa história nos acompanhará sempre, pela bravura de gente que ousou ir mais além aqui e além mar. A história de Portugal é riquíssima em detalhes, descobertas mas também em ousadias de quem quis ver para lá do seu próprio horizonte. Mas a história é o que é, história e, por muito bonita que seja com todos os seus pólos negativos e positivos que sabemos haver é passado. Ora é bom recordarmos o passado e sabermos aprender
com os erros cometidos, glorificar o que de bem foi feito mas seguir em frente e pensar que todos os dias se faz e se inscreve a nossa própria hístória. Portugal, ficou parado muito tempo a contemplar a sua própria história e à espera do que já não viria, daí que quando acordou, deu-se conta do quanto perdeu parado no tempo, vazio de esperanças e já tragado pelo estrangeirismo exacerbado que se impôs na sua própria linguagem, no seu
modo de ser e de estar. Não acredito na estagnação de um povo, mas devo confessar que me arrelia um pouco a imitação exagerada, especialmente quando é contra nós. Porque digo isto? Se olharmos bem em volta do nosso globo, que se tornou cada vez mais pequenininho, apercebemo-nos que é composto por vários tipo de povos e, que a maioria até ao Euro 2004, infelizmente nem sabia onde era Portugal. De lamentar a recordação que
tenho - aquando da minha visita a Londres, cidade que prezo muito para férias e em algumas épocas do ano porque simplesmente detesto o frio - de uma rapariga que meteu conversa comigo por causa dos nossos filhos começarem a interagirem bem uns com os outros e, perguntar-me com um ar muito convincente se eu era espanhola, ao que respondi que não. O mais engraçado é que, o pior não era confundir-me com uma espanhola, até aí
tudo bem, mas quando lhe disse que era portuguesa ela afirmou ainda mais convincente que sim, porque Portugal seria a seu ver uma província espanhola. Claro que me ri e disse cordialmente que não era assim. Bom, tudo isso passou e fui verificando em algumas viagens e contactos feitos que as pessoas de outros países como França, América e outros nem sequer imaginavam que existia Portugal e tudo o que lhe soasse a um sotaque
semelhante seria espanhol e com toda a certeza assim o definiam. Graças a Deus que o Euro2004 serviu para que muita gente conhecesse e visse melhor aquele rectangulo que a tantos orgulha. Por norma geral, não costumo ser facciosa quando a este e a outros temas porque sei que o tipo de educação existente nesses países é um pouco limitado a nível de geografia e línguas estrangeiras e, que a maioria nem sequer se interessa em aprender,
até porque cá estamos nós para os atender sempre que necessário.
Pois é este nosso ar servil que me chateia um pouco e que faz parte educação que temos. Jamais serei contra o facto de aprendermos seja o que for de outros países, inclusivé a lingua que, se formos a ver, até são os portugueses o povo que mais línguas domina e que tem obrigatóriamente que falar a língua dos outros seja no seu como noutros países. Ora noutros países até estou de acordo porque devemo-nos adaptar a cada língua e cultura
e sabermos situar quando nos encontramos no local - coisa que nunca tive problemas até porque sempre me dei bem a interagir, fosse onde fosse - pior é que até em Portugal devemos falar a língua dos outros. Isto é bizarro, ou não é?

Para mim e, depois de tudo o que aprendi, acho uma falta de respeito para com o nosso povo e a nossa língua que merece muito mais respeito. Se nós somos obrigados a falar a língua cada povo que visitamos, porque raio temos que o fazer também em Portugal e sermos tão servis que até mete nojo? Que sejemos simpáticos e partilhemos o espaço a cultura, tudo bem,estarei sempre de acordo mas, que estejemos permanentemente a ter que falar
a língua dos outros para os servir melhor em vez de fazermos respeitar a nossa é uma autêntica parvoíce. Mais do que isso, é com pesar que vejo a língua portuguesa ser menosprezada pelos próprios portugueses em prol de outras. Não o digo ao calhas, não. Digo-o porque alguns portugueses consideram máxima importância saber falar o inglês correctamente, conhecer a sua gramática de ponta a ponta, como ponto de honra e até de respeito pelos
ingleses quando o contrário se verifica e, julgam que alguma vez verão isso? Esperem sentados meus caros. Enquanto Portugal continuar a educar um povo servil e a meter na cabeça que lá fora é que é bom e que tem qualidade de vida e cá dentro tudo é uma bosta, então sim, hão-de mesmo ser respeitados mas sempre de joelhos a bajularem e a incluírem na sua linguagem o estrangeirismo. Com muita pena verifico que se fala e escreve tão mal
o português, cada vez mais. Uns por preguiça, outros porque julgam o Inglês e o Francês bem mais importantes, outros porque se fazem entenderde qualquer forma e isso é que interessa.

Pois de povo corajoso, lutador e aventureiro, Portugal deu lugar a um povo passivo e servil que até chateia. E lá fora tudo é melhor que cá dentro. Mas quando lá fora o frio aperta é o sol de Portugal que os abraça de novo. Enquanto o povo achar que a culpa é dos políticos apenas e, não também parte da sua responsabilidade porque são quem votam e, por isso, podem fazer alguma diferença. Enquanto estiver dividido nas suas próprias convicções
teremos sempre o país que merecemos que é o que se vê de lamento, de oportunismos, de gente que stressa e fica impaciente por achar que não se leva as suas ideias a sério. Crescem umbigos, impõem-se imagens falsas e, cada vez mais se conhece a solidão porque é bem melhor trancar as portas por dá cá aquela palha do que unir esforços para melhorar o relacionamento humano, para entender as diferenças. Pois é, muita gente diz que entende
e respeita as diferenças mas, na hora em que se fazem notar essas mesmas diferenças batem a porta porque ficam sem paciência para entenderem seja o que fôr, mesmo que seja apenas uma brincadeira espontânea sem qualquer significado de maior.

Gosto de aprender, hei-de gostar sempre, especialmente se fôr algo de novo para mim mas, darei sempre mais importância à minha língua mãe, julguem ou não ser falta ou não de respeito, para mim não é... mais falta de respeito é verificar que muitos portugueses escrevem e falam melhor outras línguas estrangeiras do que a sua língua mãe. Por incrível que pareça, Portugal até pode ser um país pequenino em relação à dimensão de outros mas a língua
portuguesa conquistou o mundo por tudo o que conhecemos da nossa história é a quinta língua mais falada no nosso globo e a terceira mais falada no mundo ocidental, visando assim mais de duzentos milhões de falantes. A língua portuguesa é românica e pertence ao grupoíbero-românico. Mesmo assim, o português passou por uma grande evolução histórica e, sofreu influênias de vários idiomas e dialectos até ser o que é hoje em dia. O idioma português
não só é visível no continente português como é oficial em Angola, Cabo-verde, Brasil, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste, etc... A nossa língua expandiu-se e possui estatuto oficial na União Europeia, no Mercosul, na União Africana, na Organização dos Estados Americanos, na União Latina, entre outros.

No entanto, por necessidade de maior expansão da Língua Portuguesa foi necessário fazer-se um Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, movimento que começou em 1990 para vazer do português uma das línguas oficiais da ONU. Claro que não estou totalmente de acordo com o tipo de acordo feito, até porque se perdeu muito da riqueza linguística que tinhamos e, algumas palavras são confusas, visto terema mesma fonte fonética e, era na forma
de escrita que nos dava o seu verdadeiro significado. Enfim tudo fazemos para estar num mundo que nos faz falar a sua língua menosprezando a nossa. No entanto para alguns é uma falta de respeito não falar ou escrever correctamente o inglês ou outra língua qualquer. Por acaso vocês já viram algum estrangeiro fazer um esforço para aprender a falar português correctamente? Posso dizer que sim mas, muito raros. Mais foram os que ouvi dizer com
a maior das latas que a ignorância pode ter de que a sua língua era mais importante que a nossa, logo nós que nos safássemos como quiséssemos. O português sempre foi um povo desenrascado e inteligente ao ponto de vingar em países de línguas que não a sua, no entanto é interessante ver o desinteresse pelo próprio português pela sua língua em prol de uma estrangeira, nomeadamente o inglês. Ora bull shit - para agradar quem ama tanto esta
língua acima da sua, não aos que valorizam o português, como é claro, penso eu - para quem se menospreza e se torna servil a outros locais do mundo, dando-se ao prazer de achar que a casa do vizinho tem sempre o melhor recheio. Muitos foram já os que vi serem ensinados pela vida quanto a este propósito por isso, já se tornou um assunto desinteressante. Pois que continuem a cultivar o estrangeirismo, que continuem a aspirar por trabalhar para
a evolução de outros países e, mais tarde que sejam mais uns a lamentarem-se da distância do seu país e de outros íntens que julgavam serem de maior qualidade, em vez de pensarem o que deveriam fazer para melhorar o seu país.

Respeitarei sempre os outros povos e as outras culturas e, até tentarei aprender o que de melhor poderei trazer para o nosso país, mesmo sabendo que sozinha não mudo o mundo mas, poderei mudar algo na minha própria casa, já me sentirei feliz. A língua portuguesa é interessante na sua fonética, onde poderemos aprender um pouco mais sobre o fonema das palavras, as sílabas, a ortoépia/prosódia e melhorar sempre a ortografia. No entanto,
dela também fazem parte como componente gramatical a morfologia que nos dá as estruturas das palavras e sua formação, os prefixos, sufixos e radicais, tal como as classes das palavras. Temos ainda a sua sintaxe onde imperam os conceitos, termos da oração, período composto, concordância, regência, colocação pronominal e a pontuação. Como esta também é importante a sua semântica, onde podemos verificar a família das ideias, a sinonímia,
a antonímia, homonímia, paranímia e a polissemia. Mas, como linguagem ríquíssima que também é composta ela forma estilística onde verificam a conotação e denotação, tal como figuras de estilo ou linguagem. Sendo por isso, a gramática da língua portuguesa dividida em cinco partes de acordo com os aspectos linguísticos descritos anteriormente.

Claro que, por exemplo, gosto muito de saber o que significa uma palavra em países que falam a mesma língua, como Portugal e o Brasil. Sim os dois falam português mas conhecem diferentes dialectos e algumas palavras têm diferentes significados: pode-se dizer que muitas vezes se usa a palavra BERRA - que é conjugação do verbo berrar e no Brasil significa isso mesmo, enquanto em Portugal, além do que diz a palavra, também se usa como
substantivo, designando assim a última novidade " Tenho que comprar aquele carro que anda na berra"; Baderna no Brasil é confusão, desordem mas em Portugal, diz-se de uma pessoa considerada inútil por velhice ou doença. São inúmeros os casos e, com eles podemos sempre aprender algo de novo para melhorar ou apenas para deixar ficar como está dependendo do que apareça. Infelizmente os portuguêses têm a "mania" de adoptar o que lhes
parece mais fácil e assim, fazem acordos onde a língua vai perdendo e a nossa história vai decaindo, vivendo apenas de ventos servis para com outros povos que na realidade nem consideram Portugal senão como uma verdadeira província e, até se dá ao luxo de pagar para não se produzir porque o que vem de fora é bem melhor.

Enquanto os portugueses não conhecerem a sua força como povo que ajudou a mudar o mundo, para o bem e para o mal. Que fez grandes obras, mesmo sendo primeiro valorizadas lá fora para então serem amadas dentro do seu país, seremos sempre um povo muito pequenino. Não aquele povo que tem muito para aprender e crescer, visto que o que aprende de fora já nem lá fora é valorizado mas abolido da sua própria conjunctura cultural
mas, aquele povo que se julga e se sente sempre na cauda de tudo na vida. O povo das lamentações, das lamechiches, das coisas levadas sempre a sério. E que não sabe brincar com coisas sérias, a não ser que veja no estrangeiro e, aí sim, aí dá imensa importância a tal factor. É lamentável que pessoas que estão a crescer neste país, não o considerem importante o suficiente para dispenderem tempo a fazer o nosso país crescer com o tanto
que dizem saber ou conhecer. E assim vão mundo fora à procura de si mesmos e do que lhes possa preencher o vazio de uma vida que descobre, geralmente que foi cá que ficou por preencher. Para uns depois é tarde, para outros ainda será fácil voltar e começar de novo. Começar de novo é sempre bom porque a mudança, geralmente traz coisas boas, pior é quando o comecar de novo torna-se um comodismo decrescente de lamentações
absurdas e de comparações entre culturas e leis totalmente diferentes.

BEM HAJA A TODOS OS QUE SE INTERESSAM POR PORTUGAL E A LÍNGUA PORTUGUESA mesmo quando se erra e se aprende de novo. Sem menosprezar no entanto, quem sente que o lado de lá do oceano é bem mais importante
para a sua felicidade. O importante é que todos sejam felizes com as escolhas que fizerem e, serem felizes como sempre digo, é saber que chorar ou arrepender-se também faz parte do reconhecimento dessa felicidade.

SEREI SEMPRE PORTUGUESA, AQUI OU NA CHINA e, nem por isso deixarei de respeitar os outros povos e culturas mas, jamais desprezarei o que aprendi e a terra que me viu nascer, dizendo que lá fora é que se faz tudo
bem e, cá dentro é uma porcaria. VIVA O MUNDO! VIVA PORTUGAL! VIVAM AS DIFERENÇAS! APRENDA-SE COM AS DIFERENÇAS E RIGUEZAS CULTURAIS! MAS NUNCA SE AFOGUE A NOSSA PRÓPRIA RIQUEZA!

Luisa Abreu
01/08/09

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Staying "ALIVE"... Staying "Alive"...

OPTIMUS ALIVE
(dia 10 de julho 2009)

Foi interessante saber da presença dos Ramp neste concerto que é um grupo oriundo das Paivas - Seixal. Malta conhecida por várias razões, inclusivé pelos seus dotes musicais.

Pontos Negros passaram ao largo que o tempo nem sempre permite estar a tempo. Eagles Of Death Metal, os The kooks sempre a abrir, depois Blasted Mechanism com a sua apresentação de palco muito interessante e vigorosa e, depois Placebo e tá andar de corda que o tempo tinha sempre mais olhos que barriga, infelizmente. Mas melhor que estar em todas é saber aproveitar o pouco por onde se pode.

Less gostou, também, imenso do ambiente, dos concertos e de sentir toda esta boa energia. A surpresa do dia foram os Blasted Mechanism de quem ela dizia que não gostava e nem se importava de não ver. Qual não foi o seu espanto quando sentiu no seu corpo o ritmo tomar posse de si com toda a energia cósmica dos Blasted. Ficou fascinada pelo seu poder e presença de palco, apesar do local não ter sido dos melhores. No entanto, foi possível cantar, dançar e sentir de perto tudo o que de bom nos pode trazer a boa energia da música. É por isso que eu costumo dizer que a música não tem fronteiras, nem tempo, apenas gostos que podem ser diferentes mas, que também se podem encontrar, sem querer, como foi o caso. A MÚSICA É, SEM DÚVIDA, UMA LINGUAGEM UNIVERSAL!
















STAYNG "ALIVE" WITH OPTIMUS CONCERT 2009


video

Acima os únicos dois vídeos que pudemos gravar in loco

PREFERÊNCIAS MUSICAIS DOS REFERIDOS GRUPOS
(apesar de haver outras que também gosto e até mais recentes, em alguns casos)

PLACEBO: Where Is My Mind


With your feet on the air and your head on the ground

You try this trick and spin, yeah

Your head will collapse, there is nothing in it

And you ask yourself?

Where is my mind? Where is my mind?

Where is my mind? Where is my mind?

Way out, in the water see her swimmin’

I was swimmin’in the Caribbean

Animals were hiding behind the rocks, yeah

Except the little fish but he told me east is west

They trying to crack

Where is my mind? Where is my mind?

Where is my mind? Where is my mind?

Way out, in the water see her swimmin’

With your feet on the air and your head on the ground

You try this trick and spin, yeah

Your head will collapse, there is nothing in it

And you ask yourself?

Where is my mind? Where is my mind?

Where is my mind? Where is my mind?

Way out, in the water see her swimmin’

Songwriters: Thompson, Charles



THEN THE CLOUDS WILL OPEN UP FOR ME

My guy has a tan transcontinental

But it keeps me enchained

Watch and old black and white movie

Fred and Ginger are too sentimental, crying in shame

I don’t want to be forgotten

I can’t be alone

So don’t you dare leave me

It’s like coming home

It’s a skin that has died

Human voices like a drum

And they’re looking right through me

Scatter the ashes one more time for me, one more time for me

My guy has a tattoo ornamental

When he’s frozen in space

Cut your eye far to me

A covered carcass is too elemental, caught underneath a subway

I don’t want to be forgotten

I can’t be alone

So don’t you dare leave me

It’s like coming home

It’s skin that has died

Human voices like a drum

And they’re looking right through me

Scatter the ashes one more time for me, one more time for me

One more time for me, one more time for me

One more time for me, one more time for me

One more time for me, one more time for me

Trans-likened, twisting my ankle

Doing the grave dance

Narcotic? Yes please, I’ll have a sample

Riding on my very last chance

Then the clouds will open for me

Gonna meet my Jesus Christ

I see history playing before me

For pleasure and passion you play the price

Sadness the name of the spike that took me

I’.ll make that’s all

Like some raging, hard, horny Mephistopheles

Who came for my soul



BREATH UNDER WATER

Here comes another fall from grace,

I’m always falling on my face

This attitude that I embrace with a love I’m trying to replace

Try to kill this song’ cause the melody’s all wrong

And there’s a beaver comin’on

It’s hard to reconcile what I’ve become

With the wounded child hiding deep inside

Breath underwater, I’m comin’up for air

I wanna see another dawn, comin’up for air

Sick of the slaughter, I’m comin’up for air

‘Cause I’ve beeb foating here too long

Take my ego for a ride’cause there’s nobody by my side

It’s getting hard to justify and it won’t be long till I collide

My weakness laid bare as people stop and stare

But it’s the last time I swear

It’s hard to reconcile what I’ve become

With the wounded child hiding deep inside

Breathe underwater, I’m comin’up for air

I wanna see another dawn, comin’up for air

Sick of the slaughter, I’m comin’up for air

‘Cause I’ve been floating here too long

Stop breathing, stop breathing

Stop breathing, stop breathing

Breath underwater, I’m comin’up for air

I wanna see another dawn, comin’up for air

Sick of the slaughter,I’m comin’up for air

´Cause I’ve been floating here too long

I’m coming, I’m coming, I’m coming

Comin’up for air, comin’up for air, comin’up for air

Songwriters: Forrest, Steven Joseph; Lloyd, William Patrick;

Molico, Brian; Olsdal, Stefan



THE EAGLES: PEACEFUL EASY FEELING


I like the way your sparkling earrings lay,

against your skin, it's so brown

and I wanna sleep with you

in the desert tonight

with a billion stars all around

'cause I gotta peaceful easy feeling

and I know you won't let me down

'cause I'm already standing on the ground

And I found out a long time ago

shat a woman can do to your soul

Ah, but she can't take you anyway

You don't already know how to go

and I gotta peaceful, easy feeling

and I know you won't let me down

'cause I'm already standing on the ground

I get this feeling I may know you as a lover and a friend

but this voice keeps whispering

in my other ear, tells me

I may never see you again

'cause I get a peaceful, easy feeling

and I know you won't let me down

'cause I'm already standing on the ground

'cause I'm already standing on the ground

oooo, oooo, ooooo


HOTEL CALIFORNIA


On the dark desert highway, cool wind in my hair

Warm smell of colitas, rising up through the air

Up ahead in the distance, I saw a shimmering light

My head grew heavy and my sight grew dim

I had to stop for the night

There she stood in the doorway;

I heard the mission bell

And I was thinking to myself,

This could be Heaven or this could be Hell

Then she lit up a candle and she showed me the way

There were voices down the corridor

I thought I heard them say...

Welcome to the Hotel California

Suchb a lovely place

Such a lovely face

Plenty of room at the Hotel California

Any time of year, you can find it here

Her mind is Tiffany-twisted, she got the Mercedes bends

She got a lot of pretty, pretty boys, that she calls friends

How they dance in the courtyard, sweet summer sweat.

Some dance to remember, some dance to forget

So I called up the Captain,

Please bring me my wine

He said' We haven't had that spirit here since nineteen sixty nine

And still those voices ares calling from far away,

Wake you up in the middle of the night

Just to hear them say...

Welcome to the Hotel California

Such a lovely place

Such a lovely face

They livin'it up at the Hotel California

What a nice surprise, bring your alibis

Mirrors on the ceiling,

The pink champagne on ice

And she said' We are all just prisoners here, of our own device

And in the master's chambers,

They gathered for the feast

The stab it with their steely knives,

But they just can't kill the beast

Last thing I remember, I was

Running for the door

I had to find the passage back

To the place I was before

'Relax' said the night man,

We are programmed to receive.

You can checkout any time you like,

But you can never leave!


THE COOKS: SEE THE SUN


On you can have it all and wrap it in the world

You can have everything

You can have love and lots of other things

To make you think

But when it all comes down to you girl

Yeah no matter what you to

Take a look at yourself and realize

I’ve been good to you

I’ve been good to you

Oh no! I didn’t mean to say what I did say

All about lovers and how they should lay

That was never for me to say and say

Don’t you see now how I pay

I see the sun rising

And all you see is its fall, fall, fall

So come on up

Wasn’t it you who said life was like a plastic cup

To be used an then disposed of

Yeah but that’s no way to live a life like yours

Don’t you see now how I pay

I see the sun rising

And all you see is its fall, fall, fall

For all the times I never never turned away

And now whe is there on someone else’s arms (4x)

Songwriters: Armstrong, Dido


BLASTED MECHANISM: I BELIEVE

I believe in the message

I believe in the power of pray

I believe in the future

I believe in the spiritual world

I believe we can achieve it

I believe there’s something wrong

I believe there’s too much for few

I believe it last for too long

I believe in the power of people

I believe in destiny

I believe in evolution

I believe in what I see

I believe the human body

I believe the mind is free

I believe there’s too little for many

I believe in what I see

I believe that’s not the end

I believe we can speak with them

I believe in the connection of worlds

I believe in telepathy

I believe in the power of people

I believe in destiny

I believe in evolution

I believe in what I see

Ishi, ni, san, shi, go, roku, shichi, hachi(4x)

I do believe in the message

I do believe in the power of your pray

I believe in your future

I do believe in your spiritual world

I believe that we can achieve it

I believe there’s something wrong

I believe there’s too much for few

I believe it last for too long

Ishi, ni, san, shi, go, roku, shichi, hashi (4x)

Ishi, ni, san, shi, go, roku,shichi, hashi (4x)