sábado, 27 de junho de 2009

SUSANA FÉLIX E O LUGAR ENCANTADO




































































video

UM LUGAR ENCANTADO

Era um lugar encantado
entre o mundo e a solidão
onde se espreitam estrelas
e a vida cabe nas mãos

Sento-me em frente ao mar
olho para longe do fim
perdem-se barcos na espuma
não sei se é dentro de mim

E fico um pouco mais
gosto que anoiteça aqui
só neste lugar tudo faz sentido
mesmo sem ti

Era uma praia onde a noite
me faz lembrar quem eu sou
sem ouvir o que me pedem
sem importar o que dou

Antes de todas as mágoas
havia o mesmo luar
só eu cumpri a promessa
de cá voltar

E fico um pouco mais
gosto que anoiteça aqui
só neste lugar tudo faz sentido
mesmo sem ti


Letra de Susana Félix

Compositora: Mafalda Veiga


SUSANA FÉLIX E O LUGAR ENCANTADO (SEIXAL)

No dia 26 do mês de Junho do corrente ano, Susana Félix, deu um concerto no Seixal, aquando das Festas Populares do Seixal, tornando-o num lugar mais encantado pelo encanto/sensualidade da sua actuação e doçura da sua voz. Este concerto, contou com a presença de muitos populares que por lá andavam a passear na feira e, outros que se deslocaram para poderem assistir ao seu concerto. Entrou suavemente no palco, dando início à melodia doce das suas canções, lançando sobre o público o perfume de toda a sua sensualidade em gestos graciosamente sedutores. Susana, não é só uma mulher bonita, com um olhar expressivamente doce e forte mas, uma mão cheia de talento e uma voz enorme na sua técnica vocal, tal como na doçura que exprime ao soltar as palavras com ritmo e sensualidade. Em todo o concerto senti que ela é uma mulher comunicativa, tanto a nível verbal como corporal, dando asas assim, à forma como se integra com emoção nas canções que interpreta. E assim fez do Seixal um lugar ainda mais encantado por mais uma noite brilhante com a sua actuação e simpatia. Ao que pude indagar, no fim do espectáculo Susana fez uma sessão de autógrafos, que não teve conhecimento de todos, porque a conversar com algumas pessoas que assistiram ao espectáculo verifiquei que ficaram descontentes por não terem sabido dessa possibilidade porque gostariam de ter um autógrafo da cantora, no entanto, presenteados foram os mais afoitos que não desandaram e abordaram a actriz/cantora para poderem ter o seu autógrafo a que ela cedeu com toda a sua simpatia e grandeza como pessoa. Dando um pouco mais de mim neste texto posso dizer que amei conhecê-la pessoalmente e ter trocado algumas palavras. Ficou marcada em mim a sua postura acessível e doce para com todos os que se lhe dirigiram.

Susana Félix nasceu em Torres Vedras em 12 de Outubro de 1975 e, desde cedo se dedicou ao canto, vencendo com apenas 12 anos - em 1988 - a Grande Noite do Fado no Coliseu dos Recreios de Lisboa, com um tema de Amália, intitulado Maria da Cruz, que a mãe lhe ensinara. Dedicou-se ao Teatro Amador, na sua terra, de 1989 a 1994 e, num à parte, foi também campeã de patinagem artística - nota-se bem nas suas interpretações os gestos sensuais de uma patinadora artística.

Em 1995 iniciou os seus estudos musicais na Academia de Amadores de Música e participou no programa da RTP intitulado Selecção Nacional. Nesse mesmo ano foi escolhida pela Disney para cantar as canções da personagem principal do filme Pocahontas, participando posteriormente nos filmes O Rei Leão II: O orgulho de Simba e, no Hércules. Entretanto, passou a fazer parte integrante da banda da cantora Mafalda Veiga, como voz de apoio, depois de ter começado a trabalhar como cantora de estúdio a fazer gravações de vários spots publicitários e, onde participou no disco A cor da fogueira da cantora supra-citada. Ao participar no programa Todos ao Palco de Filipe La Féria, foi convidada por este a fazer parte, como actriz e cantora no musical Camaleão Virtual Rock e no espectáculo 40 anos de RTP. Em 1997, colaborou nos discos de João Pedro Pais e Luís Represas.

Susana Félix, começou em 1998 a compor e iniciou as gravações do seu disco de estreia, editando no ano seguinte o álbum Um Pouco Mais, com temas bem conhecidos de todos e, tão bem cantado pelo público, aquando do seu concerto nas Festas Populares do Seixal, Mais Olhos Que Barriga - da autoria de Mafalda Veiga - e, Um Lugar Encantado. Depois disto foi o salto para a sua digressão, percorrendo o país de norte a sul com 40 espectáculos realizados ao longo do ano de 2000. Mas, não parou por aí e prosseguiu a sua digressão em 2001, participando, também como actriz em séries e telenovelas como Criança Sos e Ganância, escrevendo um tema para a banda sonora desta última. Compôs também parte da banda sonora da novela Anjo Selvagem e foi nomeada para os prémios Expresso na categoria de música. Dirigiu a parte vocal do disco Winter DAy...s, em 2002 dos portugueses Spelling Nadja e, compôs parte da banda sonora da telenovela Amanhecer, editando no mesmo ano o seu segundo álbum de originais Rosa e Vermelho. Foi produtora do disco Mar Confidente de Joana de Melo em conjunto com Nuno Faria e Fernando Abrantes em 2003. O ano de 2003 viu-a em cena no Teatro S. Luís como actriz/cantora no musical Portugal - Uma Comédia Musical, com encenação de António Feio e música de Sérgio Godinho. 2005, foi o ano em que se dedicou à composição, pré-produção e gravação do seu terceiro álbum de originais Índigo, cuja edição deu-se em 2006, onde a produção e arranjos ficaram a seu cargo e de Renado Júnior. Aparece assim como compositora e assina a maioria das letras. O seu primeiro single, vastamente conhecido e cantado de lançamento deste álbum intitula-se Flutuo. Não obstante todas estas tarefas, ainda coordenou artisticamente o espectáculo Sexta-feira 13 - O Musical do Grupo Xutos e Pontapés, que foi estruturado nas canções do referido grupo. A nossa talentosa artista participou também no programa Dança comigo, onde foi uma das semi-finalistas da 1.ª temporada. Mas, o ano não acabara sem que ela participasse como actriz na série Nome de Código: Sintra, realizada por Jorge Paixão da Costa e transmitida pela RTP, tal como na série Uma Aventura que foi transmitida pela Sic, sendo ainda convidada para escrever e interpretar o hino oficial da Raríssimas (Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras) compondo o tema O Mesmo Olhar. Foi em 2007 que editou o seu quarto álbum intitulado Pulsação, onde reuniu vários temas dos seus discos anteriores, rearranjados e regravados, integrando dois originais e programando um deles como single de avanço ou de apresentação do mesmo álbum (Bem) Na Minha Mão. Interpretou a canção Não Sou O Único, dos Xutos e Pontapés no programa Diz que é uma espécie de Magazine, na RTP 1 e participou também numa gala da Operação Triunfo.

Como foi um concerto e uma cantora que cantou e me encantou numa das noites mais brilhantes das Festas Populares do Seixal, resolvi deixar aqui a minha homenagem ao seu talento e simpatia para todos os que mais quiserem saber da sua actividade artística. E aproveito para deixar UM GRANDE ABRAÇO A SUSANA FÉLIX, TAL COMO AOS ANJOS, OS BANZA E, A TODOS ELES MUITA LUZ POSITIVA E MUITO SUCESSO COM A SUA CARREIRA! O MEU MUITO OBRIGADA POR FAZEREM DESTE DO SEIXAL UM LUGAR AINDA MAIS ENCANTADO...

Luisa Abreu

28/06/09

Nenhum comentário:

Postar um comentário